O Busca Torrent opera como o Google, não temos participação nos sites aqui indexados.

É ilegal ter um site que redireciona para magnet link?

Quando o The Pirate Bay mudou o modo de compartilhamento de seus arquivos, trocando os tradicionais torrents por Magnet Links, várias pessoas ficaram confusas. Embora não seja um mecanismo tão novo, ele está aos poucos ganhando terreno, eliminando a necessidade de um tracker (o site que hospeda o arquivo) para manter os seus downloads funcionando, fato que livrou o site de compartilhamento de torrents de vários processos por parte das gravadoras e o mantém no ar, mesmo após o fechamento de sites similares.

Para entendermos como funcionam os Magnet Links, precisamos primeiro definir dois conceitos bastante importantes que tornam ele possível: o DHT e o PEX.

DHT (Distributed Hash Table)

A função básica dos DHTs é encontrar o endereço IP dos peers (os usuários que estão baixando um arquivo) que estejam fazendo o download do mesmo arquivo que você quer, mas eliminando a necessidade de um servidor web presente para gerenciar a comunicação entre eles.

Quase todos os clientes torrents atualmente, como o Azureus Vuze ou uTorrent, possuem suporte à essa tecnologia. Caso o seu não possua, considere trocá-lo por um que tenha, pois os Magnet Links estão se tornando cada vez mais comuns.

PEX (Peer Exchange)

O PEX também tem como função procurar endereços IP em conjunto com os DHTs. Com a lista obtida pelo DHT, o PEX faz uma solicitação a todos os peers conectados para saber quais deles também possuem o arquivo em questão para compartilhar (ou, basicamente, os peers dos peers).

Essa solicitação retorna um número muito maior de resultados que do que o DHT ou um tracker sozinho, já que possui uma probabilidade muito maior de encontrar um usuário com o arquivo, garantindo assim que o maior número de pessoas possível possa compartilhá-lo com você.

Magnet links

Agora que você já sabe o funcionamento dos dois conceitos acima, é mais fácil entender o que é um Magnet Link. Antes baixávamos um arquivo com a extensão .torrent e utilizávamos um cliente de arquivos Torrent para iniciar o download, certo? Agora esse arquivo .torrent não é mais necessário, pois você é conectado diretamente aos usuários que possuem o arquivo para compartilhamento.

Como a conexão é direta, feita através de DHTs e de PEXs, sites de compartilhamento de arquivos ilegais correm um risco muito menor de serem processados, o que é uma ótima notícia para os The Pirate Bays e semelhantes. Essa eliminação do intermediário (o arquivo .torrent) acaba com a responsabilidade desses sites em relação à pirataria, já que, do ponto de vista técnico, eles não possuem mais participação na troca de arquivos, deixando tudo por conta do usuário.

O fato de Magnet Links serem usados também para a pirataria não tornam eles culpados, ou como se fosse uma tecnologia “do mal”. Eles apenas possuem características que os tornam atrativos para esse tipo de utilização.

Muitas vestes visto como sucessor do torrent, os Magnet Links são uma evolução do Torrent, já que eles utilizam algumas características de seu “antecessor”, como conter as informações indispensáveis sobre a localização dos arquivos na rede.